Um ator interpreta um tipo cotidiano: um garçom, um fiscal, uma grávida, um executivo, entre outros personagens que podem ser criados. Devidamente caracterizado, ele age de forma bastante convincente.

O objetivo da ação é brincar, provocar, divertir a pessoa que recebe esse presente. Porém é importante lembrar que essa simulação pode alterar o humor das pessoas, e não nos responsabilizamos pelas reações do homenageado.
Dependendo da pegadinha, é necessário que alguns convidados sejam avisados para, eventualmente, protegerem o ator de possíveis agressões, e também para indicarem o fim da atuação.